Abrir menu principal

Wikimerda β

Richard Pryor

Mamãe, No céu tem pão ? E MORREU !
Richard Pryor já morreu
Faleceu...

Se morreu mais de 2 só sobrou o Traidor e foi Você

Clique aqui pra |ver quem te espera no inferno


Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Richard Pryor.


Richard Pryor (Peoria, 1 de dezembro de 1940Los Angeles, 10 de Dezembro de 2005) foi um ator, comediante, escritor, DJ, MC, músico e o caralho a quatro de tudo que um negro poderia fazer na ficção, bem como um traficante de drogas, pedreiro, lixeiro e o caralho a quatro de tudo que um negro poderia fazer na vida real. Richard ficou conhecido por falar de vários assuntos de maneira sem graça, como racismo, política e os boquetes da Monica Lewinsky. Richard influenciou vários comediantes falhos atuais, como Chris Rock e Jerry Seinfeld. Ele influenciou alguns comediantes brancos, igualmente, nenhum que preste.

BiografiaEditar

 
Pryor e seu bigode estilo Ratinho

Richard nasceu em Peoria, Illinois em um bordel onde sua mãe se prostituía (e não, isso não é uma piada). Seu pai, LeRoy, era pedreiro. Após sua mãe o abandonar para continuar sendo uma prostituta, ele foi criado por sua avó Marie Carter, que batia nele por qualquer coisa, inclusive por tirar boas notas na escola. Ele também foi molestado por um preto velho quando era criança, que provavelmente curtia crianças negras.

Foi expulso da escola aos 14, depois foi trabalhar na boca-de-fumo perto do puteiro onde sua mãe fazia serviços, e isso o fez mudar de opinião sobre strippers. Ele dizia:

  Eu não entendo, todas as strippers dizem que trabalham nisso pra pagar a faculdade. Como? Se isso é verdade, como é que eu nunca vi uma stripper inteligente? Nenhuma delas sentou no meu colo e disse: "Olha, eu acho que depois da Guerra Fria a ONU é meio inútil, sabe..."  
Richard Pryor

Durante a época de traficante, a namorada de Pryor teve um bebê chamado Renee, loiro, olhos azuis e pele clara. Pryor investigou e descobriu que o filho não era dele; sendo corno, Richard aprendeu muito sobre relacionamentos e mulheres, tornando seu stand-up mais clichê ainda.

CarreiraEditar

Pryor de mudou para Nova York, se apresentando em bares imundos cheios de negros cachaceiros (não necessariamente nessa mesma ordem). Inspirado no Bill Cosby, seu nariz imenso e seu ímpeto estuprador, Pryor começou a copiar o estilo de humor dos outros e isso o fez ser chamado para muitos shows. Em Las Vegas ele pôde fazer seu pior show "Os Anos Recentes do Racismo", gravado em 1967.

Com o tempo Richard Pryor se mostrou o pior comediante de todos os tempos, inclusive sendo chamado pra fazer um filminho de pouco sucesso chamado Superman III, onde ele era um gênio da computação. Christofer Reeve, que fazia o papel do Homem de Aço, sempre dizia: "Nossa, esse cara é super-engraçado HAHAHAHHAHAHAHAHHA só que não".